quarta-feira, 20 de outubro de 2010

...Aleluia ao Senhor Jesus...



Bom já faz um tempinho que não deixo minhas marcas por aqui... Imaginem então como não anda a minha rotina e até mesmo a disciplina de escrever, seja no meu diário pessoal, ou até mesmo pelos blogs, e-mails....

Mas que bom pertencer a um Deus de amor e misericórdia! Hoje, fui levada a passar por aqui, e compartilhar esse texto que me trouxe tanto significado, em meio a minhas escolhas...

Eclesiastes 1,(NTLH) onde:
“São estas as palavras do Sábio, que era filho de Davi e rei em Jerusalém.É ilusão, é ilusão, diz o Sábio. Tudo é ilusão.A gente gasta a vida trabalhando, se esforçando e afinal que vantagem leva em tudo isso?Pessoas nascem, pessoas morrem, mas o mundo continua sempre o mesmo.O sol continua a nascer, e a se pôr, e volta ao seu lugar para começar tudo outra vez.O vento sopra para o sul, depois para o norte, dá voltas e mais voltas e acaba no mesmo lugar.Todos os rios correm para o mar, porém o mar não fica cheio. A água volta para onde nascem os rios, e tudo começa outra vez.Todas as coisas levam a gente ao cansaço - um cansaço tão grande, que nem dá para contar. Os nossos olhos não se cansam de ver, nem os nossos ouvidos, de ouvir.O que aconteceu antes vai acontecer outra vez. O que foi feito antes será feito novamente. Não há nada de novo neste mundo.Será que existe alguma coisa de que a gente possa dizer: “Veja! Isto nunca aconteceu no mundo”? Não! Tudo já aconteceu antes, bem antes de nós nascermos.Ninguém lembra do que aconteceu no passado; quem vier depois das coisas que vão acontecer no futuro também não vai lembrar delas.Eu, o Sábio, fui rei de Israel, em Jerusalém.E resolvi examinar e estudar tudo o que se faz neste mundo. Que serviço cansativo é este que Deus nos deu!Eu tenho visto tudo o que se faz neste mundo e digo: tudo é ilusão. É tudo como correr atrás do vento.Ninguém pode endireitar o que é torto, nem fazer contas quando faltam os números.E pensei assim: “Eu me tornei um grande homem, muito mais sábio do que todos os que governaram Jerusalém antes de mim. Eu realmente sei o que é a sabedoria e o que é o conhecimento.”Assim, procurei descobrir o que é o conhecimento e a sabedoria, o que é a tolice e a falta de juízo. Mas descobri que isso é o mesmo que correr atrás do vento.Quanto mais sábia é uma pessoa, mais aborrecimentos ela tem; e, quanto mais sabe, mais sofre.”

E meu grito de alegria, é de poder confiar os meus esforços naquilo que com certeza, estão produzindo frutos eternos e significativos! Longe de mim achar e reconhecer isso por conta do lugar em termos "eclesiásticos" que estou, mas por reconhecer que estou num lugar em obediência e submissão a Deus, e não muitas vezes ao que parece ser por conta da falta de visão! Posso sim desfrutar de um tempo OPORTUNO de DEUS, para MINHA VIDA!

Aleluias ao Senhor...

Poliana Silva
(http://www.youtube.com/watch?v=GrBSm_my-bo)
video

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Um grito, em relação a cobrança a lideres!

Olá pessoas, resolvi compartilhar algo bem interessante que li esta manhã, isso é um grito, espero que sejam ministradas e revejam seus conceitos.....

Teologia do sorvete



por Marcos Soares


Amigos, não vos assusteis. Não é uma nova unção nem um modismo repentino que assolará a vossa terra. Trata-se apenas de uma conversa com um grande amigo, que me fez refletir sobre algumas coisas importantes na vida de um cristão, que o tempo, a correria, o envolvimento ministerial e a falta de vigilância acabam por solapar e subtrair de nossa curta experiência.
Você já reparou que quanto mais envolvido está no ministério da sua igreja menos tempo você tem para investir nos relacionamentos pessoais? Não é uma espécie de contrassenso que o mesmo Corpo que nos aproxima e nos faz UM pode ser, ao mesmo tempo, um elemento de nos afastar uns dos outros? Veja, encontramos nossos amigos da igreja no final de semana. Durante o culto, obviamente, não é o momento para conversas particulares. Depois dele, todos estão correndo para a próxima atividade. Durante a semana temos tantas coisas para fazer, aulas, viagens, reuniões de trabalho, provas. Corremos para uma célula na quarta-feira, mas mal acaba o “amém” já estamos no automático, conversando uns com os outros sobre a última assembléia, o próximo congresso dos jovens, a próxima reunião do ministério, o programa do acampamento da Páscoa. Não sobra tempo para seguir o conselho de Pedro: “sejam todos fraternalmente amigos” (1 Pe 3:8).
Tenho amigos em muitas partes deste país. Alguns, levo meses ou anos para ter o privilégio de encontrar. Quando finalmente temos esta chance, nossas conversas, quase sempre, vão girar em torno de problemas de igreja, de desilusões, de desencantamentos e até mesmo de alegrias e vitórias no ministério. Poucas vezes paramos deliberadamente para ter apenas uma conversa sobre nós, nossa vida, nossa família, nossa amizade. É aqui que entra a proposta da Teologia do Pote de Sorvete.
Este amigo me propôs que da próxima vez que nos encontrarmos, vamos comprar um pote de sorvete de flocos da Kibon, pegar uma colher para cada um e degustar lentamente, enquanto falamos sobre tudo, menos sobre igreja. Os mais “espirituais” apressar-se-ão em apontar a frivolidade da sugestão. Acharão perda de tempo. Dirão que há coisa mais importante para se fazer, pois o tempo urge. Mas este meu amigo (que, por questão de segurança nacional, não posso ousar mencionar o nome) tem lá suas razões. Ele é um líder, um pastor de almas. As pessoas o procuram dia e noite sem parar. Ele está sempre rodeado de gente. Paradoxalmente, é solitário. Não tem com quem compartilhar suas fraquezas, temores, dificuldades. A maioria daqueles que o procuram talvez nem se dão conta, mas só o procura na roubada. Alguns nunca pediram seu conselho antes de tomar suas desastradas decisões, mas agora exigem que ele dê solução imediata para a quebradeira em que suas vidas se tornaram. Em poucas palavras, ele se sente desgastado, usado, abusado. Sente-se como uma laranja espremida, da qual só ficou o bagaço. Ninguém o procura para saber como ele está ou para lhe dar apoio. Ninguém está, de fato, interessado nele. Só há interesse naquilo que ele pode fazer, resolver, agilizar, autorizar, conduzir. Ele mesmo, sua pessoa, sua vida, são descartáveis.
Esta é uma duríssima realidade, que só pode ser compreendida por quem já passou por ela. Ouvi de outro amigo meu no campo missionário que a sua maior necessidade não era a financeira, apesar de saber que esta muito lhe afligia. Sua maior carência era justamente a de ter amigos por perto, que pudessem simplesmente emprestar-lhe dois ouvidos e um coração carinhoso.
Líderes são pessoas de quem se exige tudo, até mesmo a perfeição. Na igreja, são aqueles a quem a gente paga para fazerem o que não estamos dispostos a fazer. Lideres são servos, é verdade. Eles servem a Deus servindo aos homens. Também é verdade. Mas nem por isso precisamos usá-los como fazemos com máquinas de lavar roupas. Ninguém se importa com uma máquina dessas. Elas ficam no lugar mais escondido da casa, normalmente no fundo do quintal em um quartinho escuro. Tudo o que queremos dela é que limpem a sujeira. Enchemos até a boa, colocamos um sabãozinho e zarpamos fora, reclamando inclusive do barulho que ela faz enquanto não acaba o serviço.
Experimente uma hora dessas se aproximar daqueles de quem você exige tão alto desempenho em seu cristianismo, só com um pote de sorvete, duas colheres, dois ouvidos e um coração. Não os procure para falar de modelos de gestão, do cumprimento da profecia, nem do comprimento da roupa. Evite, pelo menos enquanto o sorvete não acabar, mencionar as dificuldades do irmão fulano ou da irmã beltrana. Esqueça, por um pouco, o orçamento apertado que não permite a troca do equipamento de som. Releve a indignação com a mudança no horário das reuniões do seu filho adolescente. Apenas desfrute o sorvete enquanto mostra a seu líder, discipulador, pastor ou simplesmente amigo o quanto você se interessa por ele, por sua vida, por sua família, por seu bem-estar. Demonstre, ainda que em silêncio, o apreço que tem por tê-lo no rol de seus amigos. Faça-o perceber que não está ali por obrigação ou por dever de ofício, mas porque gosta dele.
E terás um tesouro no céu.

Fonte: http://vai.la/Jik
Site do irmãos. Com

quinta-feira, 18 de março de 2010

Caminhando eu vou, rumo a algo ainda maior, e pelo caminho percebo a fidelidade de Deus e seus atributos!Esqueço das coisas que para trás ficam e prossigo na certeza de que sou escolhida por Deus, para uma grande missão!
Que venha os desafios;
Que venha os confrontos;
Que venha a perseverança;
Que venha a ousadia;
Que venha a sabedoria;
Que venha o pastoreio e o discipulado;
Que venha os presentes;
Que venha as inesqueciveis viagens;
Que venha as calorias;
Que venha a satisfação;
Que venha as mensagens/e-mails;
Que venha as crianças;
Que venha o serviço;
Que venha o ensino;
Que venha os questionamentos;
Que venha as escolhas;
Que venha o aprendizado;
Que venha as lágrimas;
Que venha a integridade;
Que venha a identidade;
Que venha o amor;
Que venha as festas;
Que venha a saudade;
Que venha a dança;
Que venha a solitude;
Que venha o diário;
Que venha os sedentos por Deus;
Que venha os temperamentos diferentes;
Que venha a convicção;
Que venha os amigos;
Que venha os projetos;
Que venha os estudos;
Que venha a gratidão;
Que venha os relacionamentos;
Que venha o "emprego"....

E que eu permaneça Fiel a Deus em todo o processo!

quinta-feira, 11 de março de 2010

Uma Palavra de uma pessoa especial....


Eu li esse post no Blog de uma pessoa muito especial,referencial na minha vida...


“Eles entraram pelos portões do CTMDT com sorrisos largos, olhos curiosos, corações apaixonados e muitos… Muitos sonhos!Com o passar dos dias, alguns sorrisos se transformaram em lágrimas de saudades, ou quebrantamento. A curiosidade deu lugar à certeza de que sem Deus nada vale a pena ser feito. A paixão foi colocada à prova, alguns não permaneceram, porém a maioria perseverou a despeito da intensidade dos desafios e das lutas. Quanto aos sonhos, alguns tiveram que morrer para dar lugar a outros bem mais elevados. Este não é o fim, mas o início de uma longa e nova caminhada repleta de possibilidades. A grande e maravilhosa oportunidade de ser de fato um discípulo de Cristo, tornando-o conhecido não apenas através das palavras ou das artes, mas, sobretudo, através de um estilo de vida mergulhado na verdadeira humildade.”

Por Helena Tannure (http://blog.clube700.com.br/)

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Tempo de Decisão...




Certamente quando não tomamos uma decisão, alguém toma por nós!
Então há uma escolha a fazer, buscar entender qual decisão a ser tomada, ou seja, assumi responsabilidades ou apenas ficar sendo guiado por circunstâncias!

Em meio as problemáticas que vivemos, precisamos ter consciência do nosso papel e agir com sabedoria. Temos a Palavra de Deus, que nos garante direcionamento em meio ao processo. Temos conselheiros, pessoas as quais confiam e que são referenciais de santidade e caráter.

Sim, mas em meio a tudo isso que sabemos, ainda há um grito: Qual a melhor decisão a ser tomada?

Será que é necessariamente o que me dá prazer;
Será que é simplesmente esperar que as coisas aconteçam naturalmente;
Será que é temendo e usando a desculpa de “esperar”;
Será que é julgando os outros e suas condutas;
Será que é agindo por impulso;
Será que é buscando em relacionamentos humanos;
Será que é fugindo da responsabilidade...

Bom, podemos até dizer que não é nenhum desses “serás”, mas é o que muitas vezes fazemos, hum e até criamos álibi para isso!

Que a nossa vida não seja medida por conseqüências das nossas escolhas e sim pela certeza de que estamos no centro da vontade de Deus para nossas vidas!

Como já dizia o AV, temos uma escolha a fazer: Desistir ou Crer?

Isso vai ser parte de todo o processo de nossas vidas, então busque a sabedoria de Deus, para que suas escolhas sejam sabias e coerente com o testemunho cristão!

Com amor,

Miss. Polly Silva

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010


PLANOS PARA 2010

- Ler todos os livros que ainda não li da minha estante;

-Entrar numa academia;

-Me irritar menos com as pessoas que insistem em me tirar do sério;

-Ser mais tolerante;

-Tirar fotosss;

-Falar menos e ouvir mais;

-Não deixar meu quarto bagunçado;

-Lembrar de dar satisfação aos meus pais quando sair de casa;

-Curti com os melhores amigos que existe no mundo: os meus;

-Ligar para as pessoas no dia do aniversario;

-Escrever no meu diário;

-Tratar melhor a minha cadelinha;

-Ser ainda mais grata ao Senhor;

-Murmurar menos;

-Não procrastinar nem as coisas, muito menos pessoas;

-Cuidar de pessoas com excelência;

-Voltar a dançar em público;

-Arrumar um namorado;

-Passar mais tempo com a familia;

-Ser cuidada;

-Fazer "cara de paisagem";

-Não esquecer nunca o que é ser missionária;

-Não me conformar com esse evangelho pós moderno;

-Perdoar aos que me ofedem;

-Viajar para BH,Feira,SP,RJ...;

-Fazer a minha especialização tão sonhada;

-Eu quero dirigir;

...e mais algumas coisas que lembramos pelo caminho da vida!Você que está lendo, não me critique, me ajude....Que venha o ano da transição!